Pesquisar este blog

sábado, 30 de novembro de 2019

Cacilda Lanuza



Nome real: Cacilda Lanuza de Godoy Silveira

Créditos: Cacilda Lanuza, Cacilda Lanusa, ou Cacilda Lanuzza

Atividades: Atriz, radialista, repórter, radioatriz, locutora, apresentadora e escritora

Áreas: Cinema, teatro, rádio e TV

Nascimento: 01/09/1930, Campina Grande/PB

Óbito: 17/06/2018, São Paulo/SP

Causa óbito: Natural (senilidade)

Relacionamentos: Foi casada, filhos.

Nota: Afastou-se da mídia. Em 1973 ganhou o Prêmio Governador do Estado de São Paulo e o Prêmio APCA, como atriz coadjuvante. Desde os anos 80 atuou como ativista ambiental, e fundou o "Grupo Seiva" de ecologia. Escreveu o livro "A Semente Na Palma da Mão". Faleceu aos 87 anos, em 17/06/2018, Crematório da Vila Alpina. Av. Francisco Falconi, 437, Jardim Avelino, São Paulo/SP.

Carreira: 1952-1984

Alguns trabalhos:

1954 - Rádio Jornal do Comércio de Recife: Revista Salomé no Frevo (Rádio)
1956 - Teledrama TV Paulista: Estação 21, Rua 47 (Televisão)
1959 - Rádio Nacional: A Hora do Lance (Rádio)
1959/1965 - Telejornal TV Paulista (Televisão) - Apresentadora
1970 - Cordão Umbilical (Teatro)
1975 - Teatro 2 TV Cultura: Electra (Televisão)
1976 - Teatro 2 TV Cultura: História de Esmeraldina e Otaciano (Televisão)
1983/1984 - Eu Prometo (Televisão) - Amélia

2 comentários:

Anônimo disse...

como sou fã da atriz e locutora cacilda lanuza, gostaria de entrar em contato com ela, pois a conheci em 1952 trabalhando na radio jornal do comercio em recife-pe.se alguem puder me ajudar, fico muito grato, atraves do email-walterassis@hotmail.com

Guimaraes Edson disse...


Cacilda Lanuza de Godoy Silveira
Nascida em Campina Grande, faleceu aos 87 anos, em 17/06/2018, Crematório da Vila Alpina. Av. Francisco Falconi, 437, Jardim Avelino

Cacilda Lanuza ((texto escrito pela neta), foi um tesouro cultural para o Brasil.\r\nNasceu em 1º de Setembro de 1930. Falar dela é falar de sua vasta carreira artística. Fez radionovela, televisão (TV Paulista, Tupi, Excelsior, Bandeirantes etc.), cinema e muito teatro.\r\nEm 1973 ganhou o Prêmio Governador do Estado e o Prêmio APCA, como atriz coadjuvante.\r\nTambém foi ativista ambiental: fundou o Grupo Seiva de ecologia e escreveu o livro A Semente Na Palma da Mão, contando suas experiências nessa atividade.