Pesquisar este blog

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Plínio Marcos



Nome real: Plínio Marcos de Barros

Créditos: Plínio Marcos, Plinio Marcos, Plínio de Barros, ou Plinio de Barros

Atividades: Ator, diretor, autor, escritor, redator, editor, jornalista, dramaturgo, produtor e apresentador

Áreas: Cinema, teatro, TV e rádio

Nascimento: 29/09/1935, Santos/SP

Óbito: 19/11/1999, São Paulo/SP

Causa óbito: Falência múltipla dos órgãos

Relacionamentos: Foi casado com a atriz Walderez de Barros (1963-1984), três filhos: Kiko, Leo e Ana. Era casado com a jornalista Vera Artaxo (1984-1999).

Nota: Formado em Teatro. Serviu na Aeronáutica, e foi ex-jogador de futebol, chegando a jogar na Portuguesa Santista.

Site: http://www.pliniomarcos.com/

Carreira: 1958-1999

Alguns trabalhos:

1960 - Chapéu Sobre Paralelepípedo para Alguém Chutar ou Jornada de um Imbecil Até o Entendimento (Teatro) - Autoria
1963 - O Santo Milagroso (Teatro) - Juca
1964 - TV de Vanguarda Tupi: Cho-Cho-San (Televisão)
1966/1967 - Dois Perdidos Numa Noite Suja (Teatro) - Paco, além da Autoria e Produção
1968 - Dois Perdidos Numa Noite Suja (Teatro) - Paco, além da Autoria e Produção
1968/1969 - Beto Rockfeller (Televisão) - Vitório
1968/1969 - Dois Perdidos Numa Noite Suja (Teatro) - Autoria
1969 - Navalha na Carne (Teatro) - Direção
1969 - Quando as Máquinas Param (Teatro) - Autoria
1970 - Dois Perdidos Numa Noite Suja (Teatro) - Autoria
1971 - Doce América, Latino América (Teatro) - Autoria
1973 - Jornal Dela TV Rio (Televisão) - Apresentador, além da Redação e Edição
1973 - Rádio Mulher (Rádio)
1976 - Caso Verdade TV Globo: Corinthians (Televisão) - Roteiro
1979 - Feira Livre (Teatro) - Autoria
1989 - O Coelho e a Onça (Teatro) - Autoria

Um comentário:

Anônimo disse...

Muitas vezes na saída do teatro lá estava ele vendendo seus livros. Isso na década de 80.
Teatro João Caetano, Paulo Eiró.