Pesquisar este blog

sábado, 27 de março de 2021

Leila Diniz (I)



Nome real: Leila Roque Diniz

Créditos: Leila Diniz (I)

Atividades: Atriz, modelo, garota-propaganda e cantora

Áreas: Cinema, teatro e TV

Nascimento: 25/03/1945, Niterói/RJ

Óbito: 14/06/1972, Nova Délhi - Índia

Causa óbito: Desastre aéreo

Relacionamentos: Foi casada com o diretor Domingos de Oliveira (1962/1965); e com o argentino Luís Maria 'Cachorro' (1969/1970). Namorou com o cantor e compositor Toquinho (1965); com o diretor Léo Jusi (1966); com o ator Henrique Martins (1966/1967); com o ator Arduíno Colassanti (1968); com o ator Luiz Carlos Becker 'Cuca' (1969); com o jornalista Tarso de Castro (1969); e com o cineasta Ruy Guerra (1970/1971), uma filha: a atriz Janaína Diniz.

Nota: Formada em Magistério. Também atuou como professora primária. Irmã da atriz Lígia Diniz. Tia do ator Thiago Diniz Vugman. Morreu num acidente aéreo, vôo JAL471, da Japan Airlines, quando voltava de uma viagem à Austrália.

Site: https://www.facebook.com/profile.php?id=100052050860943

Carreira: 1963-1972 (44 obras*)

1963 - Comercial Automóvel Chevrolet Veraneio (Televisão) - Garota-Propaganda / Modelo
1963 - Comercial Cigarros Shelton Cigarro (Televisão) - Garota-Propaganda / Modelo
1964 - A História de Muitos Amores (Teatro) - Assistência de Produção
1964 - Comercial Televisor Philco (Televisão) - Garota-Propaganda / Modelo
1964 - Em Busca do Tesouro (Teatro) - Oncinha
1964 - O Preço de Um Homem (Teatro) - Dorotéa Cadié
1965 - Clube das Garotas TV Globo (Televisão)
1965 - Comercial Creme Cashmere Bouquet (Televisão) - Garota-Propaganda / Modelo
1965 - Festa em Casa TV Globo (Televisão)
1965 - Ilusões Perdidas TV Globo (Televisão)
1965 - Paixão de Outono TV Globo (Televisão) - Maria Luísa
1965/1966 - Um Rosto de Mulher TV Globo (Televisão)
1966 - Carlos Machado's Holiday (Teatro)
1966 - Eu Compro Esta Mulher TV Globo (Televisão) - Úrsula
1966 - Jogo Perigoso: Divertimento / Juego Peligroso: Divertimiento (Cinema) - Servente (Brasil/México)
1966 - Orquídeas para Cláudia (Teatro) - Clio
1966 - Show de Baden Powell na Sucata (Teatro)
1966/1967 - O Sheik de Agadir TV Globo (Televisão) - Madelonz
1967 - A Opinião Pública (Cinema) - Ela mesma
1967 - A Rainha Louca TV Globo (Televisão) - Lorenza
1967 - A Úlcera De Ouro (Teatro) - (participação no filme projetado em cena)
1967 - Anastácia, a Mulher Sem Destino TV Globo (Televisão) - Anastácia Forestier / Rose Forestier ‘Henriette’
1967 - Mineirinho, Vivo ou Morto (Cinema) - Maria
1967 - O Mundo Alegre de Helô (Cinema) - Luisinha
1967 - Todas as Mulheres do Mundo (Cinema) - Maria Alice
1968 - A Madona de Cedro (Cinema) - Marta ‘Mar’
1968 - Edu, Coração de Ouro (Cinema) - Tatiana
1968 - O Direito dos Filhos TV Excelsior (Televisão) - Ana Lúcia 
1968 - O Homem Nu (Cinema) - Mariana
1968/1969 - Acorrentados TV Rio (Televisão) - Irmã Amparo de Fátima
1969 - Corisco, o Diabo Loiro (Cinema) - Dadá
1969 - Fome de Amor (Cinema) - Ulla
1969 - Os Paqueras (Cinema) - Ela mesma
1969 - Vidas em Conflito TV Excelsior (Televisão) - Débora
1969/1970 - A Menina do Veleiro Azul TV Excelsior (Televisão) - Ester
1969/1970 - Dez Vidas TV Excelsior (Televisão) - Pompom
1970 - Azyllo Muito Louco (Cinema) - Eudóxia
1970 - E Nós, Aonde Vamos? TV Tupi (Televisão) - Beth
1970 - O Donzelo (Cinema) - Ela mesma
1970 - Programa Flávio Cavalcanti TV Tupi (Televisão) - Jurada
1970 - Tem Banana na Banda (Teatro) - Vedete
1971 - O Dia Marcado (Cinema)
1972 - Amor, Carnaval e Sonhos (Cinema) - Pirata / Cantora
1972 - Mãos Vazias (Cinema) - Ida
1972 - Vem de Ré Que Estou de Primeira (Teatro) - Vedete

(*) Pesquisa concluída

4 comentários:

zucca disse...

P mim, uma pessoa necessaria, na hr certa, no lugar certo ou seja abriu muitas fornteiras p/ as mulheres, sem precisar queimar sutiãs...ja era um bafão, imagine se estivesse entre nós...nossa!!! ia ser um arraso!!!!!!!
la de cima deve tirar muita onda.
obrigado leila.

Anônimo disse...

o que ela fez de extraordinario?nada,sem cultura sem educaçao...serviu aos homens foi uma mulher vulgar...sem classe exemplo funesto....

MARIO GORDILHO disse...

Ela existiu e marcou uma época, com irreverência e com audácia, como poucos fez... provocando ou incentivando reações em pessoas... e até hoje ainda é lembrada por isso! Aplausos para Leila!

Anônimo disse...

... Além da beleza que possuía, serviu para SER PIONEIRA EM MUITAS COISAS!
Correto que ela exagerava nas palavras de baixo calão e mostrar intimidade: só que uma das melhores coisas a fazer foi APARECER COM BIKINI GESTANTE. E se a mulher não UTILIZA MAIÔ INTEIRO e fica grávida? Deve incomodar bastante... Embora exista MAIÔ PARA ISSO. Devendo ser até caro.
Nos tempos de hoje (diria que até MAIS PARA TRÁS mesmo), com o que o Brasil enfrenta: SER EDUCADO NÃO FUNCIONA; temos de BOTAR A BOCA NO MUNDO mesmo - exemplo da Dercy Gonçalves.

* Há HOMENS que são grossos (e nem precisa ser no VOCABILÁRIO) onde sequer são advertidos.