Pesquisar este blog

domingo, 22 de março de 2020

Wilza Carla



Nome real: Wilza Carla Pereira da Silva

Créditos: Wilza Carla, ou Wilsa Carla

Atividades: Atriz e modelo

Áreas: Cinema, teatro e TV

Nascimento: 29/10/1935, Niterói/RJ

Óbito: 18/06/2011, São Paulo/SP

Causa óbito: Complicações cardíaca e em decorrência da diabetes

Relacionamentos: Namorou com o figurinista Eduardo Caldas Fayão 'Carlos Gil' (1957). Teve um caso com o político e Ex-Governador do Rio de Janeiro Carlos Lacerda (1957-1958). Foi casada com o piloto Edinaldo (1971-197?); com o modelo Paulo Bezerra (1979-1980), uma filha: Paola Fayeza Bezerra da Silva; e com Cláudio Vilarim (198?-1999).

Nota: Aposentada. Formada em Direito. Ex-vedete do "Teatro de Revista". Também atuou como carnavalesca. Em 1994 sofreu um AVC e uma isquemia cerebral, não mais se recuperando. Usava cadeira de rodas em decorrência de trombose diabética. Sofria do Mal de Alzheimer.

Blog: http://wilzacarla.blogspot.com.br/

Carreira: 1956-1991

Alguns trabalhos:

1960 - Carnaval da Ilha do Sul (Teatro)
1968/1971 - Balança Mas Não Cai TV Globo (Televisão)
1968/1971 - Programa Silvio Santos TV Globo (Televisão) - Jurada
1971 - Pra Quem Fica... Tchau! (Cinema) - Dalva
1971 - Tô na Tonga Dela (Teatro)
1972/1973 - Balança Mais Não Cai TV Tupi (Televisão)
1976 - As Massagistas Profissionais (Cinema)
1976 - Programa Silvio Santos TV Globo (Televisão) - Jurada
1976 - Saramandaia (Televisão) - Dona Redonda
1980 - O Menino Arco-Íris (Cinema) - Segunda Mulher
1991 - O Portador (Televisão)

2 comentários:

@bloggerbrasilis disse...

Tenho 46 anos e sempre me interessei pelo mundo artístico, principalmente os artistas que já se foram e a gente nem sabe mais. O Teledramaturgia é um ótimo site, mas não fornece esse tipo de informação que estou encontrando aqui. Você publica um blog excelente. Continue assim. Parabéns e sucesso!!!

MARIO GORDILHO disse...

Muito obrigado Luis,

Fico fico feliz em poder colaborar com a cultura nacional e mais ainda agradar muitas pessos através do blog.

Sinceramente,

Mario Gordilho