Pesquisar este blog

quarta-feira, 25 de março de 2020

Francisco Serrano



Nome real: Francisco Serrano*

(*) Nome artístico

Créditos: Francisco Serrano, ou Serrano

Atividades: Ator, radioator e cantor

Áreas: Teatro, TV, rádio e cinema

Nascimento: 1932, Rio de Janeiro/RJ

Nota: Afastou-se da mídia. Formado em Teatro.

Carreira: 1949-1973

Alguns trabalhos:

1949 - Romeu e Julieta (Teatro)
1951 - Tô Aí Nessa Caixinha (Teatro)
1951/1952 - Pente de Careca É a Mão (Teatro)
1952 - O Tempo Passa e a Barba Cresce (Teatro)
1952 - Trem de Luxo (Teatro)
1952/1953 - Adorei Milhões (Teatro)
1953 - Feitiço da Vila (Teatro)
1953 - Mulheres, Cheguei! (Teatro)
1953 - Toda a Vida em Quinze Minutos (Cinema)
1954 - Brasil Três Mil (Teatro)
1955 - Grande Show-Revista TV Rio: Cruzeiro Musicado (Televisão)
1955/1956 - Very Good Carnaval (Teatro)
1956 - Teatro de Comédia Piraquê Tupi: O Último Guilherme (Televisão)
1956 - TV para Crer (Teatro)
1957 - Rock and Roll no Carnaval (Teatro)
1957/1958 - Fogo no Pandeiro (Teatro) - Cantor, além da Atuação (Portugal/Espanha/Alguns Países da África)
1958 - Rádio Portuguesa: Radionovela O Guarany (Rádio) - Peri (Portugal)
1959/1960 - Vou à Lua de Lambreta (Teatro)
1960 - O Rio em Strip Tease (Teatro)
1961 - Qual É o Babado? (Teatro)
1961 - Vive Les Femmes (Teatro)
1963 - Cadeira de Barbeiro 'TV Paulista' (Televisão)
1965/1966 - O Ébrio (Televisão)
1966 - Alô, Dolly! (Teatro)
1967 - Deu a Louca em Hollywood (Teatro)
1968/1971 - Balança Mas Não Cai 'Globo' (Televisão)
1970/1971 - Irmãos Coragem (Televisão) - Souza
1971/1972 - O Homem Que Deve Morrer (Televisão) - Gustavo
1972/1973 - Uma Rosa com Amor (Televisão) - Jorge

Nenhum comentário: