Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de novembro de 2022

Dias Gomes



Nome real: Alfredo de Freitas Dias Gomes

Créditos: Dias Gomes, Alfredo Dias Gomes ou Stela Calderon

Atividades: Autor, diretor, dramaturgo, novelista, roteirista e escritor

Áreas: Teatro, rádio, cinema e TV

Nascimento: 19/10/1919, Salvador/BA

Óbito: 18/05/1999, São Paulo/SP

Causa óbito: Acidente automobilístico

Relacionamentos: Viúvo da autora Janete Clair (1949/1983), quatro filhos: Guilherme, Marcos Plínio, Alfredo, e a musicista Denise Emmer. Era casado com Maria Bernadete Lyzio (1984/1999), duas filhas: a escritora Mayra Dias Gomes e Luana.

Nota: Registrado em 19/10/1922. Filho de Alice Ribeiro de Freitas Gomes. Seu filho Marcos Plínio é falecido. Faleceu em um acidente automobilístico, no qual era passageiro de um  táxi, em São Paulo/SP.

Carreira: 1937-1999

Alguns trabalhos*:

1942 - Pé de Cabra (Teatro) - Autoria
1944 - Dr. Ninguém (Teatro) - Autoria
1954 - Os Cinco Fugitivos do Juízo Final (Teatro) - Autoria
1955 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus “Casa de Bonecas” (Rádio) - Adaptação
1955 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus “Sinfonia Pastoral” (Rádio) - Adaptação
1955 - Rádio Nacional: Radionovela Canção de Leonora (Rádio) - Adaptação
1956 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus ‘Amor de Perdição’ (Rádio) - Adaptação
1956 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus ‘Stella Dallas’ (Rádio) - Adaptação
1956 - Rádio Nacional: Radionovela Condenados (Rádio) - Autoria
1956 - Rádio Nacional: Radionovela Um Dia na Vida (Rádio) - Autoria
1956/1957 - Rádio Nacional São Paulo: Programa Todos Cantam a Sua Terra (Rádio) - Roteiro e Produção
1957 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro "A Intrusa" (Rádio) - Adaptação
1957 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro "O Terceiro Homem" (Rádio) - Adaptação
1957 - Rádio Nacional: Programa Todos Cantam Sua Terra (Rádio) - Roteiro e Autoria
1957 - Rádio Nacional: Radionovela Até Morrer de Amor (Rádio) - Autoria
1958 - Grande Teatro Orniex TV Rio: A Sereia Louca (Televisão) - Adaptação
1958 - Grande Teatro Orniex TV Rio: Do Mundo Nada Se Leva (Televisão) - Adaptação
1958 - Grande Teatro Orniex TV Rio: Nunca Me Deixarás (Televisão) - Adaptação
1958 - Grande Teatro Orniex TV Rio: Os Grandes Culpados (Televisão) - Adaptação
1958 - Grande Teatro Orniex TV Rio: Trágica Perfídia (Televisão) - Adaptação
1958/1959 - Rádio São Paulo: Radionovela Lembranças de Roberta (Rádio) - Autoria
1959 - Rádio Nacional do Rio de Janeiro: Radioteatro Romeu e Janete (Rádio) - Adaptação
1962 - Câmera Um TV Tupi: Brasil 62 (Televisão)
1962 - TV de Comédia Tupi: O Fugitivo (Televisão) - Adaptação
1965 - O Berço do Herói (Teatro) - Autoria
1968 - Uma Obra do Governo / O Bem-Amado (Teatro) - Autoria
1970 - Odorico, o Bem Amado (Teatro) - Autoria
1971 - Caso Especial TV Globo: O Crime do Silêncio (Televisão) - Autoria
1973 - O Bem-Amado TV Globo (Televisão) - Autoria
1975 - Roque Santeiro TV Globo ‘censurada’ (Televisão) - Autoria
1979 - O Pagador de Promessas (Teatro) - Autoria
1979 - O Rei de Ramos (Teatro) - Autoria
1980 - O Bem-Amado TV Globo: O Bastião de Liberdade (Televisão) - Autoria
1983 - O Bem-Amado TV Globo: A Reabertura Jogatícia (Televisão) - Autoria
1983 - Vargas (Teatro) - Autoria
1985/1986 - Roque Santeiro TV Globo (Televisão) - Autoria
1987/1988 - Mandala TV Globo (Televisão) - Autoria (parcial)
1988 - Caso Especial TV Globo: Boi Santo (Televisão) - Autoria
1998 - Pró-TV Museu da Televisão Brasileira (Cinema/Televisão) - Ele mesmo / Entrevistado

(*) Pesquisa em andamento

4 comentários:

Marília Almeida disse...

Em 1987, o Dias Gomes escreveu a sinopse e os 35 primeiros capítulos da novela Mandala. Depois que ele saiu, Marcílio Moraes foi quem escreveu a trama do meio pro final.

Marília Almeida disse...

Em 1987, o Dias Gomes escreveu a sinopse e os 35 primeiros capítulos da novela Mandala.

Marcus Teixeira disse...

Um dos melhores autores do Brasil, autor de grande sucesso no horário da dez da noite na Globo, Bandeira 2, O Bem Amado, Saramandaia... inesquecíveis, Roque Santeiro às oito, grande sucesso.

Anônimo disse...

Grande escritor ! Criou vários personagens de sucesso . Celebramos agora em 2022 o seu centenários de mãos dadas com os 200 anos da arte moderna de 1922 no Brasil . Viva a obra literária de Alfredo de Freitas Dias Gomes
(19-10-1919 18-05-1999)