Pesquisar este blog

sábado, 6 de novembro de 2021

Érico de Freitas



Nome real: Américo Wilson Leão de Freitas

Créditos: Érico de Freitas, Erico de Freitas, Erico Freitas, Érico Freitas, Érico Fernando, ou Erico Fernando

Atividades: Ator, diretor, produtor, escritor e letrista

Áreas: Cinema, teatro e TV

Nascimento: 14/01/1939, Vitória/ES

Óbito: 21/12/2009, Rio de Janeiro/RJ

Causa óbito: Pneumonia

Nota: Afastou-se da mídia. Formado em Teatro. Filho de Ocirema de Freitas. Seu pai faleceu vítima de desastre aéreo em 1948. Fundadora do "Grupo 3" de teatro (1967-1968), com a atriz Thaís Portinho e o autor Aldomar Conrado. Também dedicava-se à pintura. Fundador da "Sala Funarte Sidney Miller" do Rio de Janeiro, em 1977, onde programou e dirigiu por mais de 10 anos shows e exposições.

Carreira: 1957-1986

Alguns trabalhos*:

1957 - Adorável Júlia (Teatro)
1957 - Paixão da Terra (Teatro)
1961 - Calígula (Teatro)
1961 - O Caminho de Nazaré a Belém (Teatro)
1962 - A Ópera de Três Tostões (Teatro)
1962 - A Terceira Pessoa (Teatro)
1963/1964 - Um Bonde Chamado Desejo (Teatro)
1963 - Desde os Tempos de Eva (Teatro)
1964 - O Desconhecido TV Rio/TV Record (Televisão) - Élton
1964 - Sangue na Madrugada (Cinema)
1965 - Grande Teatro Tupi: O Cartão (Televisão)
1965 - Teatrinho Trol da Tupi: A Valsa e as Rosas (Televisão)
1965/1966 - O Porto dos Sete Destinos TV Rio (Televisão)
1966 - Carlos Machado's Holiday (Teatro)
1966 - Grande Teatro Tupi: Ato de Violência (Televisão)
1966/1967 - Espetáculo Genet-Sade: A Filosofia da Libertinagem (Teatro)
1966/1967 - Espetáculo Genet-Sade: As Criadas (Teatro)
1967 - Os Sete Gatinhos (Teatro)
1968 - O Apocalipse ou O Capeta de Caruaru (Teatro)
1968/1971 - Boa Tarde TV Tupi (Televisão)
1969/1970 - A Cabana do Pai Tomás (Televisão) - George
1970 - Grande Teatro Infantil Tupi: A Moura Torta (Televisão)
1985 - Honey Baby, Era Uma Vez Nos Anos 70 (Teatro)
1986 - Morte na Chácara: Ana Clitemnestra (Teatro)
1986 - Os Filhos Terríveis (Teatro)

(*) Pesquisa em andamento

Um comentário:

MARIO GORDILHO disse...

Fontes:

http://memoria.bn.br/DocReader/089842_07/47838