Pesquisar este blog

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Grande Otelo



Nome real: Sebastião Bernardes de Souza Prata

Créditos: Grande Otelo, Grande Othelo, ou Prata

Atividades: Ator, radiator, cantor, compositor e produtor

Áreas: Cinema, rádio, teatro e TV

Nascimento: 18/10/1915, Uberlândia/MG

Óbito: 26/11/1993, Paris - França

Causa óbito: Infarto fulminante

Relacionamentos: Viúvo da doméstica Lúcia Maria Pinheiro Prata 'Gilda' (1947-1949). Namorou com a atriz Petite Simone (1949-1950); e com Nilza Alves (1951-1952), uma filha: Jaciara. Teve um caso com a atriz Yolanda Braga (1965). Foi casado com Olga Vasconcelos de Souza (1954-1974), quatro filhos: Carlos Sebastião, Mário Luiz, o ator José Prata 'Pratinha', e Osvaldo Aranha; e com a atriz Joséphine Hélene (1974-1987), um filho (adotivo): Orson.

Nota: Destacou-se como humorista. Filho de Francisco Bernardes Prata e de Maria Abbadia de Souza. Foi batizado Sebastião Bernardo da Costa. Em 1930, após ser adotado por uma família, alterou o seu nome no registro da sua certidão de nascimento. Em 1949, enquanto Otelo dormia, sua primeira mulher, Lúcia Maria, assassinou com um tiro o próprio filho de seis anos, Elmar 'Chuvisco', enteado de Otelo, suicidando-se em seguida, também com um tiro. Seus filhos Jaciara e Osvaldo Aranha são falecidos. Ex- alcoólatra. Sofreu um infarto em 1977. Faleceu durante um festival de cinema, em Paris.

Carreira: 1926-1993

Alguns trabalhos:

1935 - Cidade Maravilhosa (Teatro)
1935 - Eva Querida (Teatro)
1935 - Foi Ella (Teatro)
1938 - Algemas Quebradas (Teatro)
1938 - O Perfume de Minha Mulher (Teatro)
1939 - Gandaia (Teatro)
1939 - Mestiça (Teatro)
1945 - Rádio Globo: Programa Rádio Festa (Rádio)
1947 - Um Milhão de Mulheres (Teatro)
1948 - O Petróleo É Nosso! (Teatro)
1950 - Boa Noite, Rio! (Teatro)
1951 - Muié Macho, Sim Sinhô! (Teatro)
1952 - Burlesque (Teatro)
1952 - O Bêbado no Paraíso (Teatro)
1953 - Como É Diferente o Amor em Portugal (Teatro)
1953/1954 - Esta Vida É Um Carnaval (Teatro)
1954 - Quo Vadis, Carnaval? (Teatro)
1954/1955 - Este Rio Moleque (Teatro)
1955 - Grande Show-Revista TV Rio: A Nossa Estrela (Televisão)
1956 - Banzo-Aiê (Teatro)
1956 - Poeira de Estrelas 1956 (Teatro)
1958 - Que Pedaço de Mau Caminho... (Teatro)
1959/1960 - Te Futuco, Num Futuca (Teatro)
1960 - Alegoria Carioca (Teatro)
1961 - Gabriela, Cravo e Canela (Televisão) - Tuísca
1961 - Vive Les Femmes (Teatro)
1962 - Ôba! (Teatro)
1962 - Zelão Boca Rica (Teatro) - Zelão
1963 - As Intocáveis (Teatro) - Elliot Ness
1963/1964 - Colé, o Show (Televisão)
1963/1964 - My Fair Show (Televisão)
1963/1964 - Viva o Vovô Deville (Televisão)
1963/1965 - Times Square (Televisão)
1963/1965 - A Cidade Se Diverte (Televisão)
1964 - A Grande Revista (Televisão)
1964 - Hospital Tan-Tan (Televisão)
1964 - Kid Otelo no Rancho da Fartura (Televisão)
1966 - Frenesi (Teatro) - Menestrel
1966/1967 - Riso Sinal Aberto (Televisão)
1968 - A Viúva Alegre (Teatro)
1968 - Enfim Sós... Com o Outro (Cinema)
1969 - Macunaíma (Cinema) - Macunaíma Negro
1972/1973 - O Homem de La Mancha (Teatro)
1973 - De Vento em Popa (Teatro)
1974 - Jantou o Marido e Dormiu com o Leitão (Teatro)
1976 - Caso Especial: O Quem Era Shirley Temple? (Televisão)
1982 - O Banquete (Teatro)
1983 - Espetáculo Ionesco: A Cantora Careca (Teatro)
1984 - O Bem-Amado (Televisão) - Boca de Tramela
1985 - Hão de Passar Cem Anos Até Que Se Esqueçam de Mim (Teatro)
1986 - Cara Loucura (Teatro)

3 comentários:

Eduardo (de Uberlândia-MG) disse...

O nome completo de Grande Othelo, não é esse que foi colocado, e sim --> Sebastião Bernardes de Souza Prata

elencobrasileiro disse...

Eduardo,

Grande Otelo nasceu Sebastião Bernardo Silva, mas trocou seu nome de batismo para Sebastião Bernardes de Souza Prata. O Bernardes veio em homenagem ao ex-Presidente Artur Bernardes. O Souza é por causa do sobrenome da mãe. E o Prata foi uma homenagem à família dos patrões do pai.

Abraço e valeu a participação!

Mario

Anônimo disse...

Estava assistindo ao "Domingo Show" e fiquei chocado em ver que o filho do Grande Otelo (Carlos) está hoje vivendo nas ruas, nas drogas, no álcool, separou-se da esposa e perdeu a filha, que faleceu vítima de Lúpus. Situação deplorável e muito triste! E ele está idêntico ao pai!.