Pesquisar este blog

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Paulo Gracindo



Nome real: Pelópidas Guimarães Brandão Gracindo

Créditos: Paulo Gracindo

Atividades: Ator, radioator, locutor, apresentador, roteirista, diretor e produtor

Áreas: Cinema, teatro, rádio e TV

Nascimento: 16/06/1911, Rio de Janeiro/RJ

Óbito: 04/09/1995, Rio de Janeiro/RJ

Causa óbito: Câncer na próstata

Relacionamentos: Foi casado com Dulce Xavier de Araújo Gracindo (1942-1976), quatro filhos: o ator Gracindo Júnior, Lenôra Maria, Lucilla e Teresa Cristina; e com a atriz Beth Castro (1976-1984). 

Nota: Estava aposentado. Avô da atriz Daniela Gracindo, do ator Pedro Gracindo e do ator Gabriel Gracindo.

Carreira: 1931-1993

Alguns trabalhos:

1936 - A Ditadora (Teatro)
1936 - A Mulher Que Se Vendeu (Teatro)
1936 - De Mãos Dadas (Teatro)
1937 - Acredite Se Quiser (Teatro)
1937 - Depois da Meia-Noite (Teatro)
1937 - E o Amor É Assim (Teatro)
1938 - Simplício Pacato (Teatro)
1942 - Tem Galinha no Bonde (Teatro)
1946 - Rádio Tupi: Programa Grande Teatro Tupi (Rádio)
1952 - Balança Mas Não Cai (Cinema) - Primo rico
1951/1952 - Rádio Nacional: Radionovela O Direito de Nascer (Rádio) - Alberto Limonta
1954/1955 - Rádio Nacional: Radionovela Também Há Lírios no Lodo (Rádio)
1955 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus “Casa de Bonecas” (Rádio) - Helmer
1955 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus "O Ciclone" (Rádio) - Maurício
1955 - Rádio Nacional: Radionovela O Pecado de Uma Mulher (Rádio) - Jorge
1955 - Rádio Nacional: Radionovela Serra Brava (Rádio) - Felipe de Montemor
1956 - Rádio Nacional: Programa Hoje Tem Espetáculo! (Rádio) - Benevides, além da Produção
1956 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus "Amor de Perdição" (Rádio) - Baltazar
1956 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro De Milus “Nossos Filhos” (Rádio) - Alfredo
1956 - Rádio Nacional: Radionovela A Intrometida (Rádio) - Marcos
1956 - Rádio Nacional: Radionovela Alma Sem Deus (Rádio) - Maurício
1956 - Rádio Nacional São Paulo: Radionovela Enquanto o Sono Não Vem... (Rádio) - Direção
1957 - Rádio Nacional: Programa Balança, Mas Não Cai (Rádio) - Atuação, Roteiro e Produção
1957 - Rádio Nacional: Programa Grande Teatro “O Terceiro Homem” (Rádio) - Rollo Martins
1957 - Rádio Nacional: Programa Todos Cantam Sua Terra (Rádio) - Narrador
1957/1958 - Noites Cariocas TV Rio (Televisão)
1958 - Grande Teatro Orniex TV Rio: A Pérola (Televisão)
1958 - Noite de Gala TV Rio (Televisão) - Apresentador
1958 - Rádio Nacional: Radionovela Aqueles Olhos Negros (Rádio)
1960/1961 - Mister Momo (Teatro) - Autoria
1963 - A Morta Sem Espelho TV Rio (Televisão)
1963 - Show ODD TV Rio (Televisão) - Apresentador
1965/1966 - O Porto dos Sete Destinos (Televisão)
1966 - A Noiva do Passado (Televisão)
1967 - O Inspetor Geral (Teatro) - Juiz
1967 - Rádio Mauá do Rio de Janeiro: Programa Noites Impecáveis (Rádio) - Direção
1967 - Rádio Nacional: Programa O Mundo Fantástico de Júlio Verne “A Volta ao Mundo em 80 Dias” (Rádio)
1968/1971 - Balança Mas Não Cai 'Globo' (Televisão)
1968/1969 - Linhas Cruzadas (Teatro)
1969 - Frank Sinatra 4.815 (Teatro)
1969 - Rosa Rebelde (Televisão)
1971 - Caso Especial TV Globo: Nº 01 (Televisão) - Dr. Paranhos, Prefeito de Rochedo
1971 - O Cafona (Televisão) - Frederico 'Fred' da Silva Ramos
1972 - Caso Especial TV Globo: O Inimigo do Povo (Televisão)
1973 - Caso Especial TV Globo: Duelo (Televisão) - Narrador
1973 - O Bem-Amado (Televisão) - Odorico Paraguaçu
1975 - TV Ano 25 TV Globo: Dez Anos de Sucesso Rede Globo (Televisão) - Primo Rico
1976 - Oito ou Oitocentos? TV Globo (Televisão) - Apresentador
1976/1977 - Gata em Telhado de Zinco Quente (Teatro)
1978 - Caso Especial TV Globo: A Morte e a Morte de Quincas Berro D´Água (Televisão) - Quincas Berro D´Água
1982/1983 - Balança Mais Não Cai TV Globo (Televisão) - Primo Rico
1979 - O Rei de Ramos (Teatro) - Mirandão
1980/1984 - O Bem-Amado TV Globo (Televisão) - Odorico Paraguaçu
1990 - Delegacia de Mulheres TV Globo (Televisão) - Seu Claudionor
1991/1992 - No Lago Dourado (Teatro) - Norman Thayler Jr.

Um comentário:

Cleide Bach disse...

Paulo Gracindo foi o melhor ator que o Brasil produziu.... sou encantada com seu trabalho até hoje. Obrigada por postar informações sobre ele!