Pesquisar este blog

sábado, 25 de julho de 2020

Wilson Aguiar Filho



Nome real: Wilson Almeida de Aguiar Filho

Créditos: Wilson Aguiar Filho, Wilson de Aguiar Filho, Wilson de Aguiar (II), ou Wilson Aguiar (II)

Atividades: Autor, novelista, dramaturgo, redator, roteirista, jornalista e escritor

Áreas: TV e teatro

Nascimento: 25/12/1951, Rio de Janeiro/RJ

Óbito: 23/08/1991, Rio de Janeiro/RJ

Causa óbito: Insuficiência respiratória em decorrência de uma broncopneumonia

Nota: Formado em Comunicação Social (Jornalismo). Filho do jornalista Wilson Almeida de Aguiar (II) e de Maria Eugênia Rebelo de Aguiar. Primo da autora Glória Perez. Seu pai, Wilson de Aguiar, foi diretor da TV Brasília e TV Globo, atuando também como censor federal, faleceu em 21/07/1981, aos 73 anos. O novelista estava internado na "Clínica São Vicente", no Rio de Janeiro/RJ, onde veio a falecer.

Carreira: 1977-1991 (19 obras)

1977 - Em Busca da Curiosidade (Teatro)
1977 - O Golpe (Teatro)
1978 - Kika & Xuxu TV Globo (Televisão) - Redação
1979 - Memórias de Amor TV Globo (Televisão) - Autoria
1980 - Marina TV Globo (Televisão) - Autoria
1981 - O Amor É Nosso TV Globo (Televisão) - Autoria
1981/1982 - Os Imigrantes TV Bandeirantes (Televisão) - Autoria
1983 - Maçã do Amor TV Bandeirantes (Televisão) - Autoria
1984 - Marquesa de Santos TV Manchete (Televisão) - Autoria
1986 - Dona Beija TV Manchete (Televisão) - Autoria
1987 - A Rainha da Vida TV Manchete (Televisão) - Autoria
1987 - Corpo Santo TV Manchete (Televisão) - Autoria
1988 - Abolição TV Globo (Televisão) - Autoria
1988/1989 - Olho por Olho TV Manchete (Televisão) - Argumento
1989 - República TV Globo (Televisão) - Autoria
1989/1990 - Kananga do Japão TV Manchete (Televisão) - Autoria
1990 - A Prometida TV Manchete 'inédita' (Televisão) - Autoria
1990 - Pantanal TV Manchete (Televisão) - Autoria
1990/1991 - Fronteiras do Desconhecido TV Manchete (Televisão) - Roteiro

3 comentários:

Daniela disse...

Broncopneumonia? Então por que o site Teledramaturgia diz que ele morreu em um acidente de trânsito? http://teledramaturgia.com.br/wilson-aguiar-filho/

MARIO GORDILHO disse...

Fontes:

http://memoria.bn.br/pdf/030015/per030015_1991_00138.pdf
http://www.sinj.df.gov.br/SINJ/Diario/12410/3f4cf719-87bf-3230-9243-6c10b41b8893/arq/0/25bd25c8.pdf
http://memoria.bn.br/DocReader/030015_10/27522
http://memoria.bn.br/DocReader/109835/28473
http://www.portal.ceara.pro.br/index.php?option=com_content&view=article&id=21567&catid=318&Itemid=101
http://portal.ceara.pro.br/index.php?option=com_content&view=article&id=72575&catid=663&Itemid=101
http://www2.ufac.br/ppge/banco-de-dissertacoes/dissertacoes-2016/dissertacao-lais-souza-organizacao-e-regulamentacao-do-1.pdf

MARIO GORDILHO disse...

Seu pai, o jornalista cearense Wilson Aguiar, homônimo do ator cearense Wilson Aguiar (I), era filho de Adolfo Lopes de Aguiar e Silva, e de Ana Almeida de Aguiar. Formou-se em Odontologia, em 1939. Era casado com Maria Eugênia Rebelo de Aguiar (194?-1981), três filhos: Antônio César, Luiz Felipe, e o autor Wilson Aguiar Filho. Atuou como Servidor Público Federal no "Departamento Territorial e Imprensa e Propaganda" (1942-1955), como jornalista dos "Diários e Rádios Associados do Rio de Janeiro" (1955-1961), como diretor da TV Brasília (1961-1971), e como diretor e censor da TV Globo (1971-1977), quando se aposentou.