Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Ruthinéa de Moraes



Nome real: Ruthinéa Moraes da Silva

Créditos: Ruthinéa de Moraes, Ruthinéia de Moraes, Rutinéa de Moraes, Rutinéia de Moraes, Ruthineia de Moraes, Rutinea de Moraes, Rutineia de Moraes, Ruthinea de Moraes, Ruthnéa de Moraes, Ruthnea de Moraes, Ruthnéia de Moraes, Ruthneia de Moraes, Ruthinéa de Morais, Ruthinea de Morais, Ruthineia Wilches, Rothineia Wilches, ou Rothinéia Wilches

Atividades: Atriz, radioatriz, diretora, bailarina e produtora

Áreas: Cinema, teatro, rádio e TV

Nascimento: 01/06/1930, Rio de Janeiro/RJ

Óbito: 24/07/1998, São Paulo/SP

Causa óbito: Infarto

Relacionamentos: Foi casada com um jornalista Mário Wilches (1947-1958), um filho: André; com o ator João José Pompeo (1960-1976), dois filhos: André, e a atriz Sílvia Pompeo; um terceiro casamento (1976-1977); e mais um com o iluminador Abel Kopansky (1978-1987).


oi casada com o jornalista Mario Wilches, um filho Andre. Em publicações antigas é possível encontrar a atriz como Ruthineia Wilches, Rothineia Wilches Navalha na Carne, melhor atriz premio Moliere na decada de 60. Nova montagem em 1979, brilhou outra vez contracenando com Odilon Wagner e Edgard Gurgel Aranha.

Nota: Formada em Letras e em Arte Dramática.

Carreira: 1957-1998

Alguns trabalhos:

1959 - Gimba, Presidente dos Valentes (Teatro) - Amélia
1960 - Revolução na América do Sul (Teatro)
1963 - Teleteatro 63 TV Excelsior: Encontro com a Vida (Televisão)
1964 - A Farsa do Mestre Patelin (Teatro)
1964 - Procuro Viúvas (Teatro)
1965 - A Sapateira Prodigiosa (Teatro)
1965 - Soraia, Posto 2 (Teatro)
1966 - O Avarento (Teatro)
1966 - Os Trinta Milhões do Americano (Teatro)
1966 - Três Histórias de Amor: A Construção (Cinema)
1967 - A Infidelidade ao Alcance de Todos (Teatro)
1967 - Homens de Papel (Teatro)
1967 - Navalha na Carne (Teatro)
1968 - Cordélia Brasil (Teatro)
1969/1970 - A Última Virgem (Teatro)
1970/1971 - Memórias de Um Sargento de Milícias (Teatro)
1971 - Senhora (Teatro)
1972 - Um Grito de Liberdade (Teatro)
1972/1973 - Vitória Bonelli TV Tupi (Televisão) - Néia
1973 - A Dama de Copas e o Rei de Cuba (Teatro)
1974 - O Marginal (Cinema) - Odete
1974 - Quarto de Empregada (Teatro)
1975 - O Duelo (Teatro)
1975 - Teatro 2 TV Cultura: A Casa de Bernarda Alba (Televisão)
1976 - A Feira do Adultério (Teatro)
1976 - Dr. Knock (Teatro)
1977 - Maflor (Teatro)
1979 - As Avestruzes (Teatro) - Atuação e Produção
1979 - Navalha na Carne (Teatro)
1979 - Vejo um Vulto na Janela, Me Acudam Que Sou Donzela (Teatro)
1980 - Campeões do Mundo (Teatro)
1980 - O Bem-Amado TV Globo: O Contraventista Zoológico (Televisão)
1982 - Moço em Estado de Sítio (Teatro)
1982/1983 - Conflito SBT (Televisão)
1983 - Coragem Meu Bem, Coragem (Teatro)
1984 - Senhora (Teatro)
1985 - Senhora (Teatro)
1986 - Halloween, o Dia das Bruxas (Teatro) - Atuação e Produção
1986 - Senhora (Teatro)
1987 - As Irmãs Siamesas (Teatro)
1987 - Senhora (Teatro)
1988 - Onde Canta o Sabiá (Teatro)
1989/1990 - Confusão na Cidade (Teatro)
1997 - A Grande Noitada (Cinema) - Funcionária

3 comentários:

Fran disse...

Infelizmente algumas atrizes são completamente desconhecidas pelas novas gerações, apesar de seus inegáveis talentos e de terem desenvolvido carreiras importantes nas artes cênicas brasileiras esse é o caso da grande Ruthinéia de Moraes. Enquanto aqui no Brasil ninguém sabe quem foi Ruthinéia; no México uma atriz extremamente parecida com Ruthinéia chamada Maria Rubio é lembrada e respeitada no mexico como a "Odete Roitman" mexicana ou Catalina Creel a vilã do tapa olho de Cuna de Lobos (no Brasil "Ambição") cujo ultimo capitulo parou todo o Mexico. Enquanto isso aqui no Brasil, Ruthinéia só fazia pequenos papeis e nunca fez nada importante como sua sósia mexicana e ainda morreu esquecida. Ruthineia de Moraes e Maria Rubio belo exemplo de atrizes muito parecidas e talentosas e o respeito q cada uma mereceu em seu Pais..

Unknown disse...

Te amo para sempre um dia vou te encontrar minha mãe do coração.

Anônimo disse...

Foi casada com o jornalista Mario Wilches, um filho Andre.
Em publicações antigas é possível encontrar a atriz como Ruthineia Wilches, Rothineia Wilches

Navalha na Carne, melhor atriz premio Moliere na decada de 60.
Nova montagem em 1979, brilhou outra vez contracenando com Odilon Wagner e Edgard Gurgel Aranha.