Pesquisar este blog

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Débora Duarte



Nome real: Débora Susan Duke

Créditos: Débora Duarte, Debora Duarte, Déborah Duarte, ou Deborah Duarte

Atividades: Atriz, escritora e produtora

Áreas: Cinema, teatro e TV

Nascimento: 02/01/1950, São Paulo/SP

Relacionamentos: Namorou com o ator Juca de Oliveira (1965-1969); com o ator Wladimir Nikolaeff (1969-1971); com o compositor Beto Ruschel (1972-1973); com o ator Cláudio Marzo (1973); com o ator Gracindo Júnior (1973-1975), uma filha: a atriz Daniela Gracindo; com o produtor Ricardo Bisio (1983-1985); com o ator Marcelo Ibrahim (1985-1986); e com o psicólogo Tarcio Apolônio Mesquita Tomé (1989-1998). Foi casada com Wladimir Nikolaeff (1971-1972); e com o cantor Antônio Marcos (1976-1982), uma filha: a atriz Paloma Duarte.

Nota: Na ativa. Formada em Teatro. Destacou-se como atriz infantil. Filha da atriz Marisa Sanches e enteada do ator Lima Duarte.

Sites: https://www.facebook.com/debora.duarte.1441http://artededebora.blogspot.com/

Carreira: Desde 1957

Alguns trabalhos:

1957 - Pim Pam Pum TV Tupi (Televisão)
1958 - David Copperfield TV Paulista (Televisão)
1964 - Grande Teatro Tupi: O Diário de Anne Frank (Televisão) - Anne Frank
1968 - O Homem que Sonhava Colorido  (Televisão)
1969/1970 - Viva a República TV Tupi (Televisão)
1972 - Caso Especial TV Globo: O Inimigo do Povo (Televisão)
1972/1973 - O Cordão Umbilical (Teatro)
1975 - Roque Santeiro TV Globo ‘censurada’ (Televisão) - Filho de Zé das Medalhas
1975/1976 - Pecado Capital TV Globo (Televisão) - Vilma Lisboa 'Vilminha'
1976 - Pontal da Solidão (Cinema)
1981 - Plantão de Polícia TV Globo: Hotel do Terror (Televisão) - Jovem

3 comentários:

Anônimo disse...

Carolina Florale: A actriz mais fascinante e completa que eu alguma vez vi actuar. Insuperável. Única: uma escola da arte de representar!
Todos os seus trabalhos são geniais, por isso fica difícil escolher só "um papel marcante" na sua carreira...
Sou apaixonada pela Angelina Gattai, de "Anarquistas, Graças a Deus" (1984), e pela Maria do Socorro, de "Terra Nostra" (1999): que personagens maravilhosas!

Anônimo disse...

1989-1998

Marcus Teixeira disse...

Débora, na minha opinião, é uma da melhores atrizes que já vi, não entendo porque não a chamam, ela é fascinante em qualquer papel. Nunca a esqueço em Carinhoso, um show, além de linda .