Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Adilson Barros



Nome real: Adilson Espírito Santo de Barros

Créditos: Adilson Barros

Atividades: Ator, diretor, produtor e professor de interpretação

Áreas: Cinema, teatro e TV

Nascimento: 1947, Sorocaba/SP

Óbito: 11/11/1997, São Paulo/SP

Causa óbito: AIDS

Nota: Formado em Arte Dramática. Também atuou como professor universitário de artes cênicas. Um dos fundadores do grupo experimental "Pessoal do Victor" (1974-1987)

Carreira: 1969-1997 (31 obras)

1969 - Exercícios Americanos: Verônica Decide Morrer (Teatro)
1969 - O Cristo Nu (Teatro)
1971 - O Pagador de Promessas (Teatro)
1973 - Arlequim Servidor de Dois Patrões (Teatro)
1974/1975 - Victor ou As Crianças no Poder (Teatro) - Atuação e Produção
1976 - Adiós, Geralda (Teatro)
1976 - Os Iks (Teatro) - Atuação e Produção
1977 - Cerimônia para um Negro Assassinado (Teatro) - Atuação e Produção
1977 - Do Lamento do Sol à Miséria Do Sal (Teatro)
1977 - O Processo (Teatro) - Atuação e Produção
1978 - A Vida É Sonho (Teatro) - Atuação e Produção
1978 - Blecaute (Teatro) - Produção
1979/1980 - Na Carrêra do Divino ou Narração Visionária do Velho Nhô Roque Lameu (Teatro) - Parafuso, além da Produção
1981 - Afinal, uma Mulher de Negócios (Teatro) - Miltnberg / Miguel Gottfried / Zimmerman / Gustavo Timmer Filho
1983 - Flor do Desejo (Cinema) - Poeta
1983/1985 - Feliz Ano Velho (Teatro) - Atuação e Produção
1984 - Ai, Meu Paraitinga (Teatro)
1985 - A Marvada Carne (Cinema) - Nhô Quim
1986 - Divinas Palavras (Teatro) - Lucero 'Sétimo Miau' / Comprade Miau, além da Produção
1987 - Deixa Estar (Teatro) - Direção
1987 - Dois Perdidos Numa Noite Suja (Teatro)
1987 - Vestido de Noiva (Teatro) - Produção
1988 - Fera Radical (Televisão) - Caminhoneiro Jorjão
1989 - Kuarup (Cinema) - Otávio
1989 - Lua Nua (Teatro)
1990 - A Estrambótica Aventura da Música Caipira (Teatro)
1993 - A Entrevista (Teatro)
1993 - Capitalismo Selvagem (Cinema) - Marcos
1995 - Ópera Urbana Zucco (Teatro)
1995 - Teatro de Bernard-Marie Koltés (Teatro)
1996/1997 - O Rei do Gado (Televisão) - Motorista da fazenda de cana-de-açúcar

3 comentários:

Gustavo do Carmo disse...

Dá uma corrigida no ano do filme A Marvada Carne, porque em 1951 ele tinha apenas 4 anos.

Gustavo do Carmo disse...

A propósito, valeu por incluir o Adílson Barros.

Anônimo disse...

Não foi o JORGE (o outro) que fez uma ponta em FERA RADICAL (o tal caminhoneiro)? Que se insinuava para a OLIVIA...