Pesquisar este blog

domingo, 19 de julho de 2020

Ilka Ferreira



Nome real: Hilda Ferreira

Créditos: Ilka Ferreira

Atividades: Atriz, radioatriz, locutora e dubladora

Áreas: Rádio e TV

Nascimento: 31/07/1926, São Paulo/SP

Óbito: 12/06/2014, São Paulo/SP

Causa óbito: Natural (senilidade)

Relacionamentos: Foi casada com o novelista Agostinho Aguiar Leitão (1949-19??), um filho: Agostinho Aguiar Leitão Filho.

Nota: Estava aposentada. Seu marido Agostinho nasceu em 1919. Nome de casada: Hilda Ferreira Leitão.

Carreira: 1949-1992

Alguns trabalhos:

1949 - Rádio São Paulo: Radionovela O Gênio do Mal (Rádio)
1949 - Rádio São Paulo: Radionovela Vingança de Mulher (Rádio)
1965 - Turbilhão (Televisão) - Glória
1991 - Rádio Nova Diário: Radionovela Entrelaçados pelo Amor (Rádio)

8 comentários:

Anônimo disse...

Ylka Ferreira, grande radioatriz, minha avó e minha mãe , ouviram dezenas de Radionovelas com ela, na rádio São Paulo, ela voltou em 1981, na rádio Record, trabalhando no Grande Teatro, até 1984. Conheci a pessoalmente, em 1992, quando ela estava gravando a Radionovela, Entrelaçados Pelo Amor, conversamos e eu lhe disse que era seu fã....

jhoncar disse...

Seu nome verdadeiro é esse mesmo. O nome de casada era Ilka Ferreira Leitão,pois foi casada
com Agostinho Aguiar Leitão então produtor da Record na época.
Abraços

Angelo disse...

Sempre quis ver seu rosto. Lembro-me de uma novela chamada Angélica. Ela interpretava a protagonista, que era portuguesa. Nunca me esqueci.

Unknown disse...

Quando criança ouvi 2 radionovelas com minha mãe e fiquei seu fã.Sempre quis saber como era sua aparência. Nas novelas representava uma moça com cabelos avermelhados e um leve defeito em uma perna. Radio São Paulo 1959.

Unknown disse...

Fã da atriz em 1959.

Unknown disse...

Meu nome é Alberto, hoje tenho 73 anos.

Anônimo disse...

Gostaria de conhecer pessoas que gostam de Radionovelas, sou apaixonado por elas. Também queria contatar quem tenha acervo de Radionovelas da rádio São Paulo.

Unknown disse...

A mais bela voz que já ouvi. Atriz emblemática. Dona de um charme elegante de mocinha ingênua, lacrimosa, esperançosa. Conquistava os ouvintes instantaneamente. Lembro-me especialmente de uma radionovela intitulada "Uma Ponte para o Sol" (?...), que nada mais era do que uma adaptação da imortal obra "Jane Eyre". Ilka fazia os ouvintes chorarem com ela, inclusive de felicidade. Pena que não existam registros de sua voz.