Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Lizete D'Ávila


Nome real: Lisette D'Ávila

Créditos: Lizete Dávila, Lisete D'Ávila, Lisette D'Ávila, Lizete D'ÁvilaLyzete D'Ávila, Lyzete D'Avila, Lyzete Dávila, Lyzete Davila, Lyzete D Avila, Lyzete D Avila, Lizete D'Ávila, Lizete D'Avila, Lizete Davila, Lizete D Avila, Lizete D Avila, Lyzette D'Ávila, Lyzette D'Avila, Lyzette Dávila, Lyzette Davila, Lyzette D Avila, Lyzette D Avila, Lizette D'Ávila, Lizette D'Avila, Lizette Dávila, Lizette Davila, Lizette D Avila, ou Lizette D Avila

Atividades: Atriz, cantora e bailarina

Áreas: Teatro e rádio

Nascimento: 13/07/1914, Porto Alegre/RS

Óbito: 01/07/1938, São Sebastião do Paraíso/MG

Causa óbito: Septicemia

Relacionamentos: Teve um primeiro casamento com o Sr. Barros. Namorou com o dramaturgo 'José Wanderley' José Guimarães Wanderley (1935/1938). Era casada com José Wanderley (1938/1938).

Nota: Filha de Jacó Fernandes D'Ávila e de Elmira Duarte D'Ávila. Irmã do ator Walter D'Ávila, da atriz Ema D'Ávila e da atriz Iná D'Ávila. Foi integrante da "Companhia A Casa do Caboclo" (1936), da "Companhia Alda Garrido - Paschoal Segreto" (1937), da "Companhia Palmeirim Silva - Cecy Medina" (1938) e da "Companhia de Revista Emma D'Ávila" (1938). Em 06/06/1938, casou-se com José Wanderley, em Mococa/SP. Em 01/07/1938, faleceu de septicemia, após procedimento cirúrgico emergencial para tratamento de uma inflamação decorrente de uma espinha no rosto, em São Sebastião do Paraíso/MG, onde participava de uma turnê. Seu marido, José Wanderley, nasceu 19/12/1905 e faleceu 20/12/1975. Nome de casada: Lisette D'Ávila Barros.

Carreira: 1933-1938

Alguns trabalhos:

1933/1935 - Rádio Sociedade Gaúcha de Porto Alegre (Rádio) - Cantora
1935 - Aguenta Felipe (Teatro)
1935 - Carioca (Teatro) - Mimi
1935 - Goal (Teatro)
1935 - Rio-Follies (Teatro) 
1935/1936 - O 31 (Teatro)
1936 - A Cidade Prende (Teatro)
1936 - Alma de Violão (Teatro)
1936 - É na Batata (Teatro)
1936 - Feitiço de Coral (Teatro)
1936 - Luar, Palhoça e Violão (Teatro)
1936 - Mentira Carioca (Teatro)
1936 - Nossa Bandeira (Teatro)
1936 - O Cantor Batuta (Teatro)
1936 - Passoca de Caboclo (Teatro)
1936 - Rosas de Nossa Senhora (Teatro) - Camponesa
1936 - Sambista da Cinelândia (Teatro) - Siminima
1936 - Sol da Nossa Terra (Teatro)
1936 - Veneno da Cidade (Teatro)
1937 - Batendo Papo (Teatro)
1937 - Beco Sem Saída (Teatro)
1937 - O Amigo Tobias (Teatro)
1937 - O Filho Sobrenatural (Teatro) - Germana
1937 - O Mártir do Calvário (Teatro) - São João
1937 - Pataquadas (Teatro)
1937 - Quem Vem Lá (Teatro)
1937 - Sinhô do Bomfim (Teatro) - Moça
1937 - Vai Correr! (Teatro) - Olívia / colegial
1938 - O Filho Sobrenatural (Teatro) - Germana

2 comentários:

Wandyr Villar disse...

Parabéns, Mario. Agora meu livro sobre o José Wanderley, com quem a Lizete foi casada está mais rico.

MARIO GORDILHO disse...

Fontes:

http://memoria.bn.br/DocReader/348970_04/3528
http://memoria.bn.br/DocReader/348970_03/55245
http://memoria.bn.br/DocReader/089842_04/46706
http://memoria.bn.br/DocReader/093092_02/35177
http://memoria.bn.br/DocReader/030015_05/85522