Pesquisar este blog

domingo, 18 de outubro de 2020

Yara Cortes



Nome real: Odete Cipriano Serpa

Créditos: Yara Cortes, Yara Cortez, Yara Côrtes, Iara Côrtes, Iara Cortez, ou Iara Cortes

Atividades: Atriz

Áreas: Cinema, teatro e TV

Nascimento: 22/09/1921, Rio de Janeiro/RJ

Óbito: 17/10/2002, Rio de Janeiro/RJ

Causa óbito: Insuficiência respiratória em decorrência de um câncer no pulmão

Nota: Estava aposentada. Formada em Teatro.

Carreira: 1948-1999

Alguns trabalhos:

1949 - Bar do Crepúsculo (Teatro) - Maria 'A Sanguinária'
1949 - O Balão Que Caiu no Mar (Teatro)
1950 - A Outra (Teatro)
1950 - Me Leva Que Eu Vou (Teatro)
1950 - Um Casal Burguês (Teatro)
1950 - Uma Partida de Canastra (Teatro)
1951 - As Solteironas dos Chapéus Verdes (Teatro)
1951 - O Senhor Também É? (Teatro)
1951 - Yayá Boneca (Teatro) - (Portugal)
1952 - As Solteironas dos Chapéus Verdes (Teatro) - (Portugal)
1953 - Casa Fechada (Teatro)
1957 - A Severa (Teatro)
1957 - Teatro Câmera Um TV Tupi: A Severa (Televisão)
1957 - Teatro Câmera Um TV Tupi: Não Sou Louco (Televisão)
1958 - Teatro de Equipe TV Tupi: O Idiota (Televisão)
1962/1963 - Três em Lua de Mel (Teatro)
1968/1969 - Linhas Cruzadas (Teatro)
1970 - Boeing-Boeing (Teatro) - Aeromoça
1973 - Shazan, Xerife & Cia.: Dinheiro Perigoso (Televisão)
1973/1974 - João da Silva (Televisão)
1977 - Dona Xepa (Televisão) - Carlota Soares da Costa 'Dona Xepa'
1980/1984 - O Bem-Amado (Televisão) - Delegada Chica Bandeira
1988 - O Pagador de Promessas TV Globo (Televisão) - Daguimar

Um comentário:

Anônimo disse...

Boa prestação em "O Casarão". Mas o melhor papel foi sem dúvida a inesquecível Dona Xêpa.