Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Aída Izquierdo



Nome real: Aida Izquierdo

Créditos: Aída Izquierdo, Aida Izquierdo, Aída Isquierdo, Aida Isquierdo, Aída Ferreira, Aida Ferreira, Aída Izquierdo Ferreira, ou Aida Izquierdo Ferreira

Atividades: Atriz, bailarina e dançarina

Áreas: Teatro, cinema e TV

Nascimento: 15/05/1903, Valência - Espanha

Óbito: 07/12/1985, Rio de Janeiro/RJ

Causa óbito: AVC

Relacionamentos: Foi casada com o ator Procópio Ferreira (1919-1924), uma filha: a atriz Bibi Ferreira.

Nota: Estava aposentada Descendente de família circense "Os Irmãos Queirolos". Neta de uma cantora de ópera e de um Maestro. Seus pais fundaram o "Circo Queirolo de Clowns", malabaristas, acrobatas e trapezistas. Foi criada em Buenos Aires, Argentina,. Em 1918, ingressou no "Corpo de Baile do Teatro Collon". Em 1921, integrou a "Companhia de Revista Eulegio Velasco", viajando inclusive para o Brasil, onde conheceu o ator Procópio Ferreira, seu futuro marido. Foi também integrante da "Cia. Dulcina de Moraes - Odilon Azevedo". Em meados dos anos 40, paralelamente ao teatro, fez um curso de estética com Max Factore na Europa, passando também a exercer o oficio de esteticista. Aprendeu a pilotar aviões com Melo Maluco, no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro/RJ. Trabalhou como administradora dos teleteatros da TV Tupi com o produtor e diretor Carlos Lage. Avó da atriz e diretora Thina Ferreira. Nome de casada: Aida Izquierdo Ferreira.

Carreira: 1918-1957

Alguns trabalhos:

1918/1921 - Corpo de Baile do Teatro Colón de Buenos Aires (Teatro) - Bailarina
1921 - Turnê da Companhia de Revista Eulegio Velasco (Teatro)
1921/1922 - Manhãs de Sol (Teatro) - Mãe
1936 - Cidade-Mulher (Cinema)
1950 - As Árvores Morrem de Pé (Teatro)
1953 - O Imperador Galante (Teatro)
1955 - Senhorita Barba-Azul (Teatro)
1957 - Mulheres / Poeira de Estrelas 1957 (Teatro)

Um comentário:

Henrique Alburquerque disse...

Amigo, segundo a funarte, ela nasceu no ano de 1903. Quero sempre contribuir para o blog. Parabéns pelo seu trabalho Mario. Incrivel !